Data:

Autor:
Categoria:

Louis Armstrong - Fatos sobre o músico

Sobre a vida do grande jazzman...

Fatos interessantes sobre Louis Armstrong

Louis Armstrong é o mais distinto músico de jazz da história da música. Ele revolucionou a música com seu trompete único tocando. Os músicos sempre quiseram ser como Armstrong, tentaram imitar seu tocar, mas todos ficaram frustrados com o fato de nunca terem conseguido entender o segredo de seu gênio: como ele consegue tomar sons tão altos e únicos. Sua peça é lendária e ele mesmo é uma lenda. Ele é o exemplo de um Homem que conseguiu mudar este Mundo Magnífico, para enchê-lo com os sons mágicos de seu trompete fora deste mundo... para tornar o mundo ao seu redor um pouco melhor!

Os 9 fatos mais importantes sobre Louis Armstrong!

1. Uma família de imigrantes judeus o ajudou a comprar sua primeira trombeta.

Armstrong com sua mãe e irmã Beatrice em Nova Orleans, em 1921.
Armstrong com sua mãe e irmã Beatrice em Nova Orleans, em 1921.

Armstrong nasceu em 4 de agosto de 1901, em um dos bairros mais pobres de Nova Orleans, apelidado de "Battlefield". Seu pai deixou a família quando Armstrong era uma criança e sua mãe adolescente muitas vezes teve que recorrer à prostituição para conseguir pagar as contas. O jovem Louis passou a maior parte de sua infância cuidando de sua avó. Sua segunda casa foi com uma família lituano-judaica, esta a família Karnofsky, que o empregou para fazer uma variedade de trabalho para seus negócios familiares. Jazzman escreveria mais tarde que os Karnofsky o tratavam como se fosse seu próprio filho, muitas vezes dando-lhe comida e até emprestando-lhe dinheiro, inclusive para a compra de seu primeiro instrumento - uma corneta de 5 dólares (ele não começaria a tocar trompete até 1926).

Como sinal de sua gratidão a seus benfeitores judeus, Armstrong usou uma Estrela de Davi em seu pescoço
Como sinal de sua gratidão a seus benfeitores judeus, Armstrong usou uma Estrela de Davi em seu pescoço

2. Armstrong recebeu sua primeira educação musical em uma prisão juvenil.

Armstrong com trompete, final da década de 1920. Foto: Gilles Petard
Armstrong com trompete, final da década de 1920. Foto: Gilles Petard

Armstrong passou sua infância nas ruas. Ele não teve educação, incluindo música, até os 11 anos de idade, quando foi preso por disparar uma arma durante uma celebração de Ano Novo. Ele cumpriu sua sentença em um lugar chamado Coloured Home for Street Boys, após o qual Armstrong declarou: "Eu me casei com música". Durante seus 18 meses de prisão, ele aprendeu a tocar corneta e corneta. Seu professor era Peter Davies. Como a história termina, sabemos bem: ele se tornou um artista estrela em sua banda de metais. Armstrong estava constantemente afiando suas habilidades. Em 1919 ele teve um de seus concertos mais marcantes com uma banda 'river' liderada pelo músico-pianista Fate Marable.

https://youtu.be/CWzrABouyeE

"Eu estava sempre convencido de que meu sucesso tinha suas raízes na época em que eu era preso quando era criança", Louis se lembraria mais tarde. "Tudo porque, naquela época, eu tinha que parar de correr e começar a aprender alguma coisa". E, claro, acima de tudo, estudei música".

3. Sua esposa ajudou a lançar sua carreira solo.

Armstrong e sua banda Hot Five, sua então esposa Lil está à direita. Foto: Gilles Petard
Armstrong e sua banda Hot Five, sua então esposa Lil está à direita. Foto: Gilles Petard

Após deixar Nova Orleans em 1922, Armstrong tocou em bandas de jazz em Chicago e Harlem por 3 anos. Ele estava feliz com este arranjo, já que era um músico aprendiz. No entanto, sua segunda esposa, uma pianista chamada Lil Hardin, não o via dessa maneira. Ele era talentoso demais para ela e ela queria que seu marido formasse sua própria banda. Em 1925, quando Armstrong estava se apresentando em Nova York, Hardin fez um acordo com a Dreamland em Chicago nas costas de seu marido. Ela exigiu que anunciassem Armstrong como "o trompetista mais legal do mundo". Armstrong estava hesitante no início, mas acabou sendo o melhor momento de sua carreira musical. Poucos dias após seu retorno a Chicago, a OKeh Records permitiu que ele fizesse suas primeiras gravações com seu próprio nome. Enquanto isso, as bandas nas quais Louis participou, os Hot Five e os Hot Seven, bateram recordes entre 1925 e 1928 com seus metais excepcionais tocando. As gravações da OKeh desempenharam um papel fundamental no estabelecimento de Armstrong como uma figura lendária do jazz. Enquanto isso, seu casamento com Hardin teve menos sucesso - o casal se divorciou em 1938.

4) Armstrong foi um dos primeiros músicos a ser preso por posse de drogas.

Armstrong em Amsterdã, 1955.
Armstrong em Amsterdã, 1955.

Armstrong não fez segredo de seu gosto pela maconha, da qual ele disse: "É mil vezes melhor do que uísque! Em 1930, quando a droga ainda não era amplamente conhecida, ele e o baterista Vic Burton foram presos. A polícia os pegou com uma grande quantidade de erva que estavam fumando fora de um clube na Califórnia. Armstrong cumpriu nove dias na prisão. Apesar de seus problemas com a lei, Louis continuou fumando maconha regularmente durante o resto de sua vida.

"Isso faz você esquecer todas as coisas ruins que acontecem aos negros", disse certa vez.

5. Seu estilo de tocar "deixou uma marca" em seus lábios.

Louis Armstrong
Louis Armstrong

Devido a sua agenda de viagens incansáveis e sua propensão para receber altos Cs no trompete, Armstrong lutou com uma séria condição labial durante grande parte de sua carreira. Ele brincava com tal vigor que muitas vezes ele empurrava o lábio bem aberto, fazendo com que o tecido cicatrizado simplesmente não tivesse tempo de cicatrizar. Os músicos, quando viram o estado de seus lábios, disseram que pareciam "tão ásperos quanto um pedaço de madeira crua pode parecer". Armstrong tratou seus lábios com um bálsamo especial e às vezes até removeu tecido morto usando uma lâmina de barbear. Mas sua maneira de jogar nunca lhe permitiu curar seus lábios. Ele apertou sua trombeta com toda sua força e tomou notas altas para o resto de sua vida. Com o passar dos anos, a síndrome receberia o nome do músico - "Síndrome de Satchmo". Ele era popularmente chamado de Satchmo, abreviação de Satchel Mouth.

6. O presidente Dwight D. Eisenhower foi duramente criticado pelo Presidente Dwight D. Eisenhower por sua segregação.

A segregação é uma política de separação forçada de um grupo de pessoas. Geralmente referida como uma forma de discriminação religiosa e racial (separação de um grupo com base na raça ou etnia). Fonte: Wikipedia.

Louis Armstrong
Louis Armstrong

A relutância de Armstrong em se manifestar contra o racismo foi uma controvérsia freqüente entre os artistas negros, alguns dos quais até o marcaram como "Tio Tom". Em 1957, no entanto, ele deixou seus sentimentos correr soltos e criticou a segregação. Na época, um grupo de estudantes negros conhecido como Little Rock Nine foi impedido de freqüentar uma escola secundária branca no Arkansas. Perguntado sobre a crise em uma entrevista, Armstrong disse: "O governo pode ir para o inferno pela forma como tratam meu povo no Sul". Ele acrescentou que o Presidente Dwight D. Eisenhower era "um político de duas caras". E o fato de ele não ter falado sobre o assunto diz que ele também não tem "tomates". Depois disso, o músico anunciou que não tocaria mais em turnê na União Soviética. A turnê foi patrocinada pelo governo dos EUA. Estas declarações causaram uma sensação na mídia. Alguns brancos até pediram um boicote ao show do trompetista. O conflito subiu a um novo nível quando o presidente Eisenhower enviou soldados para as escolas de Little Rock para acabar com a segregação.

"Estou vivenciando esta situação tão intensamente quanto qualquer outro negro", disse Armstrong mais tarde sobre sua decisão de se manifestar. "Acho que tenho o direito de falar e torcer por algo que me afete diretamente".

7. Ele serviu como "embaixador musical" para o Departamento de Estado dos EUA.

Armstrong é conduzido triunfantemente ao Estádio de Baudouin em Brazzaville durante sua turnê africana
Armstrong é conduzido triunfantemente ao Estádio de Baudouin em Brazzaville durante sua turnê africana

No auge da Guerra Fria, no final dos anos 50, o Departamento de Estado dos EUA elaborou um programa para enviar músicos de jazz e outros artistas em turnês de boa vontade para melhorar a imagem da América no exterior. Armstrong já era conhecido como "Embaixador Satch" por seus concertos em cantos distantes do mundo, mas em 1960 ele se tornou um diplomata cultural oficial depois de uma viagem de três meses pela África organizada pelo Departamento de Estado. O trompetista e sua faixa All-Star começaram a tomar o continente de assalto.

"Em Acra, Gana, 100.000 habitantes locais se juntaram numa manifestação frenética quando ele começou a tocar a buzina", o New York Times escreveria mais tarde, "em Leopoldville, os homens das tribos se pintaram de ocre e roxo e depois o levaram para o estádio da cidade em um trono de lona".

Um dos destaques da popularidade de Armstrong veio durante sua escala na província de Katanga, no Congo, onde ambas as partes fracturantes da crise declararam uma trégua de um dia para vê-lo jogar mágica. Mais tarde, ele brincaria que tinha conseguido parar a guerra civil.

8. Aos 62 anos de idade, Armstrong superou os Beatles em popularidade.

Louis Armstrong atua em junho de 1967.
Louis Armstrong atua em junho de 1967.

No final de 1963, Armstrong e seu conjunto All-Star gravaram a faixa título para um novo musical chamado Hello, Dolly! O trompetista não tinha grandes esperanças para a melodia, mas quando o show estreou na Broadway no ano seguinte, tornou-se um sucesso instantâneo. Em maio, a composição "Olá, Dolly!" tinha subido ao topo das paradas, deslocando duas músicas dos Beatles, que estavam no auge de sua popularidade. Aos 62 anos de idade, Armstrong tornou-se o músico mais velho da história americana a encabeçar todas as paradas.

9. A canção "What a Wonderful World" não foi um sucesso durante sua vida.

Louis Armstrong
Louis Armstrong

Armstrong é amplamente conhecido por sua balada de veludo "What a Wonderful World", que ele gravou em 1967, apenas quatro anos antes de sua morte. Mas embora a canção tenha se saído bem no exterior, ela não era popular nos Estados Unidos e escapava da vista quando saía. De acordo com o biógrafo de Armstrong Terry Teachout, "What a Wonderful World" foi perdido para os americanos até 1987. Naquele ano, a música foi incluída na trilha sonora do filme Good Morning Vietnam de Robin Williams.

Foi então relançado e atingiu o número 33 nos gráficos da Billboard, e desde então ele tem sido considerado o tema principal da Armstrong.

A estrela de Louis Armstrong no Passeio da Fama de Hollywood
A estrela de Louis Armstrong no Passeio da Fama de Hollywood

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
por favor, digite seu nome aqui

"Mulher bonita com um segredo": os segredos de Debbie Harry, a "Blondie", que ela escondeu dos fãs por muito tempo

Debbie Harry: fatos sobre sua vida pessoal e carreira Infelizmente, Debbie Harry é uma raridade: um ícone da cena punk sobrevivente, com 78 anos de idade, cuja carreira se desenvolveu durante a era da...

Yuri Antonov - The Hardest Idol: Antics and Scandals That Made Producers Walk Away From the Master (O Ídolo Mais Difícil: Travessuras e Escândalos que Fizeram os Produtores se Afastarem do Mestre)

Yuri Antonov: caráter, escândalos, travessuras Recentemente, o produtor Sergey Lavrov disse que Yuri Antonov é o maestro mais difícil, caprichoso e rebelde da variedade doméstica, com quem ele...

Ekaterina Batrakova: "Uma boa metade dos músicos acadêmicos ouve bom rock"

Ekaterina Batrakova - entrevista: sobre a carreira e os planos para o futuro O correspondente da Fuzz Music conversou com a cantora de rock Katya Batrakova, cujas músicas atingiram repetidamente as paradas de sucesso...
Artigos em destaque

"Mulher bonita com um segredo": os segredos de Debbie Harry, a "Blondie", que ela escondeu dos fãs por muito tempo

Debbie Harry: fatos sobre sua vida pessoal e carreira Infelizmente, Debbie Harry é uma raridade: um ícone da cena punk sobrevivente, com 78 anos de idade, cuja carreira se desenvolveu durante a era da...

Yuri Antonov - The Hardest Idol: Antics and Scandals That Made Producers Walk Away From the Master (O Ídolo Mais Difícil: Travessuras e Escândalos que Fizeram os Produtores se Afastarem do Mestre)

Yuri Antonov: caráter, escândalos, travessuras Recentemente, o produtor Sergey Lavrov disse que Yuri Antonov é o maestro mais difícil, caprichoso e rebelde da variedade doméstica, com quem ele...

Ekaterina Batrakova: "Uma boa metade dos músicos acadêmicos ouve bom rock"

Ekaterina Batrakova - entrevista: sobre a carreira e os planos para o futuro O correspondente da Fuzz Music conversou com a cantora de rock Katya Batrakova, cujas músicas atingiram repetidamente as paradas de sucesso...

Pelo que Lolita Milyavskaya é grata a Pugacheva

Lolita Milyavskaya e Alla Pugacheva: amizade, relacionamento, fotos Chamar Lolita e Alla Borisovna de namoradas - de alguma forma, a linguagem não muda. Que o relacionamento entre elas seja sempre e...

Yuri Antonov: "Zhiguli quebrado e um apartamento em Vykhino" - Em que o artista gastou seus milhões e quanto ele está pronto para se apresentar hoje

Yuri Antonov: royalties, riqueza, fortuna Iates, casas, carros de classe executiva... Sim, a vida doce dos artistas de hoje só pode ser invejada, porque eles são literalmente como queijo em...

"Nos passos de sua mãe": Olga Rozhdestvenskaya - como ela vive e se parece hoje

Olga Rozhdestvenskaya: biografia, carreira, fotos e fatos Na URSS, havia muitas cantoras talentosas - com uma bela voz, dicção, modo de apresentação e, de fato, repertório. Quantas lindas...

Lolita Milyavskaya: "A pátria me traiu" - Diva de 60 anos sobre a filha, o amor por Zelensky e os jovens pretendentes

Lolita Milyavskaya: vida pessoal, filha, carreira, conflito com a Ucrânia Lolita Milyavskaya - uma das divas mais brilhantes da variedade nacional! E uma das pessoas mais interessantes da...

Artistas que os russos respeitam e dos quais se envergonham em 2023

Os artistas mais respeitados e mais odiados da Rússia em 2023 Nos últimos dois anos, muita coisa mudou no show business nacional. Se antes do início do SWO as paradas de sucesso eram dominadas por...

O que é o irmão mais novo do SHAMAN, ou o golpe de relações públicas que funcionou: A história do Neverlove

Banda Neverlove: história, vocalista Yaroslav Stepanov, faixas e clipes Talvez você já tenha visto um vídeo no YouTube (e, a propósito, está longe de ser um), que...